Pular para o conteúdo principal

Liberte-se


Num mundo rodeado de tantas divisões, habitado por inúmeros construtores de muralhas, precisamos de edificadores de pontes...
Num mundo alimentado pela cultura do consumismo, precisamos de difundir a caridade...
Num mundo imbuído de individualidade, devemos resgatar a preocupação com outro...
Num mundo ofuscado pela falta de expectativa, precisamos recuperar nossos sonhos...
Num mundo de tantas palavras bonitas, cuidadosamente elaboradas por intelectuais demagógicos, de tantos discursos prontos, exaustivamente repetitivos pelas mídias, mas de tanta pouca constância e muita inutilidade; precisamos agir mais e problematizar menos....
Precisamos resgatar os valores heroicos, as utopias, as esperanças, precisamos erguer uma humanidade corajosa, que não tenha medo de se levantar contra as correntezas da vida, precisamos de homens e mulheres cheios de vontade de viver, de ser feliz, de colocar mais alegria na vida, de encontrar felicidade ao ver os outros felizes.
Precisamos de mais gente, menos seres endeusados, que juram compreender, quase que como um diagnóstico, as problemáticas de nosso povo, precisamos de “gentes”, que estejam com as “gentes”, que pensem menos em si e mais nos outros...
Precisamos de gente, que grite menos e dialogue mais...
O mundo carece de atos enobrecedores...
Talvez você não tenha parado para dar um segundo de sua atenção a alguém hoje...
Talvez você não tenha se preocupado com as reais necessidades com quem você convive diariamente...
Talvez nos últimos dias você tenha oferecido muitos presentes, mas não tenha oferecido presença...
Talvez você tenha ofertado, piedosamente, o dízimo à sua Igreja, mas não tenha alimentado o irmão que grita por pão de vida ao seu lado...
Talvez... Tantas inquietações, tantos problemas para se resolver, tantas reuniões marcadas, que de tanta generosidade para cumprir nossa agenda, tornamo-nos escravos do nosso tempo, escravos de nossos instintos! E de tanto atendermos os pedidos dos outros, acabamos nos tornado vazios de nós mesmos e ficando cheios dos outros, ou melhor, cheios dos achismos dos outros, dos seus discursos, seus modos... Sempre optando pelo que outro diz de mim, pelo que ele acha e não pelo que entendo de mim mesmo, muitas assimilações, muitas modas, pouca originalidade e propriedade. Precisamos ser livres!
Menos adestramento, mais liberdade, mais humanidade!
(Luis Felipe)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Frase Reflexiva: Ariano Suassuna

O justo e o justiceiro - Padre António Vieira

Que os juízes hão de ser humanos; por isso não veem Cristo julgar em quanto Deus, senão em quanto homem. A humanidade é o realce da justiça: entre o justo e o justiceiro há esta diferença - ambos castigam, mas o justo castiga e peza-lhe; o justiceiro castiga e folga. O justo castiga por justiça, o justiceiro por inclinação: o justo com mais vontade absolve, que condena; o justiceiro com mais vontade condena, que absolve. A justiça está entre a piedade e a crueldade: o justo propende a ser piedoso; o justiceiro para ser cruel. (Padre António Vieira)

Reflexão Bíblica: Tempo para tudo

       Para tudo há um momento e um tempo para tudo o que se deseja debaixo do céu: Tempo de nascer e tempo de morrer, tempo de plantar e tempo de arrancar plantas, tempo de matar e tempo de curar, tempo de destruir e tempo de edificar, tempo de chorar e tempo de rir, tempo de lamentar e tempo de dançar, tempo de atirar pedras, e tempo de ajuntá-las, tempo de abraçar e tempo de evitar o abraço, tempo de procurar e tempo de perder, tempo de guardar e tempo de atirar fora, tempo de rasgar e tempo de coser, tempo de calar e tempo de falar, tempo de amar e tempo de odiar, tempo de guerra e tempo de paz. (Eclesiastes 3, 1-8)